Seu navegador não suporta javascript!

COMUNICADO!

Devido a restrições impostas pela legislação eleitoral e pela jurisprudência da justiça eleitoral, a partir do dia 2 de julho, este portal será temporariamente desativado.

Acesse o portal da Secretaria Especial do Programa de Parcerias de Investimentos no ambiente GOV.BR

Secretaria Especial do Programa de Parcerias de Investimentos do Ministério da EconomiaSecretaria Especial do Programa de Parcerias de Investimentos do Ministério da Economia

Programa de Parcerias de InvestimentosPPI

Sobre o Programa

Sobre o Programa 

Home > Sobre o Programa
Projeto Crescer

O que é o ​Programa de Parcerias de Investimentos?

O Programa de Parcerias de Investimentos (PPI) foi criado, no âmbito da Presidência da República, pela Lei nº 13.334, de 2016 com a finalidade de ampliar e  fortalecer a interação entre o Estado e a iniciativa privada por meio da celebração de contratos de parceria e de outras medidas de desestatização.

Com a lei que instituiu o PPI, duas estruturas foram criadas na Administração Federal: o Conselho do PPI e a Secretaria do PPI. O Conselho é o órgão colegiado que avalia e recomenda ao Presidente da República os projetos que integrarão o PPI, decidindo, ainda, sobre temas relacionados à execução dos contratos de parcerias e desestatizações. A Secretaria, vinculada ao Ministério da Economia, atua em apoio aos Ministérios e às Agências Reguladoras para a execução das atividades do Programa.

Objetivo do Programa

São objetivos do PPI:

• Ampliar as oportunidades de investimento e emprego e estimular o desenvolvimento tecnológico e industrial, em harmonia com as metas de desenvolvimento social e econômico do País;
• Garantir a expansão com qualidade da infraestrutura pública, com tarifas adequadas aos usuários;
• Promover ampla e justa competição na celebração das parcerias e na prestação dos serviços;
• Assegurar a estabilidade e a segurança jurídica dos contratos, com a garantia da mínima intervenção nos negócios e investimentos;
• Fortalecer o papel regulador do Estado e a autonomia das entidades estatais de regulação.

Uma vez que os empreendimentos forem qualificados no Programa de Parcerias de Investimentos, eles serão tratados como prioridade nacional. Os órgãos e entidades envolvidos devem atuar para que os processos e atos necessários à estruturação, liberação e execução do projeto ocorram de forma eficiente e econômica.

Conselho

O Conselho do PPI se reunirá sempre que convocado, para deliberar sobre assuntos da pauta organizada pela Secretaria do PPI. Suas principais atribuições são:

• Opinar, previamente à deliberação do Presidente da República, quanto às propostas dos Ministérios para a inclusão de empreendimentos no PPI e quanto às políticas federais de longo prazo para investimento por meio de parcerias;
• Coordenar, monitorar, avaliar e supervisionar as ações do PPI e apoiar as ações setoriais necessárias à sua execução.
• Exercer as funções atribuídas ao:
- Órgão gestor de parcerias público-privadas federais (Lei nº 11.079/04).
- Conselho Nacional de Integração de Políticas de Transporte (Lei nº 10.233/01).
- Conselho Nacional de Desestatização (Lei nº 9.491/97).

Secretaria do PPI

A Secretaria Especial do Programa de Parcerias de Investimentos (SPPI) tem atuação permanente, tendo entre suas atribuições:

• Secretariar o Conselho do PPI, recebendo as propostas dos Ministérios e estruturando a pauta das reuniões;
• Assessorar o Presidente da República em assuntos relativos ao PPI, elaborando pareceres e estudos e propondo normas, medidas e diretrizes;
• Coordenar, monitorar, avaliar e supervisionar as ações do PPI, inclusive apoiando as ações necessárias à execução dos empreendimentos pelos Ministérios e agências reguladoras;
• Divulgar os projetos do PPI e articular-se com investidores e outros interessados no Programa, incluindo-se órgãos dos Estados e dos Municípios.

EPL

A Empresa de Planejamento e Logística S.A. (EPL) encontra-se vinculada ao Ministério da Infraestrutura, conforme Decreto 9660, de 01 de janeiro de 2019, e tem entre suas atribuições:

• Realizar estudos e projetos voltados para as novas concessões federais de rodovias, ferrovias, portos e aeroportos;
• Subsidiar a formulação, o planejamento e a implementação de ações no âmbito das políticas de logística e transporte;
• Preparar os estudos e relatórios requeridos para o licenciamento ambiental das rodovias e ferrovias federais concedidas.

Ministérios

Cabe aos ministérios setoriais:

• Encaminhar proposições e projetos para deliberação do Conselho e sua inclusão no Programa de Parcerias de Investimentos;
• Promover os estudos técnicos e de modelagem dos empreendimentos sob sua responsabilidade;
• Conduzir a licitação e acompanhar a execução dos empreendimentos, com o apoio da Secretaria-Executiva do PPI e das agências reguladoras.

Agências Reguladoras

As agências reguladoras têm as seguintes atribuições:

• Regular os setores econômicos, visando promover a concorrência e zelar pela qualidade dos serviços prestados pelos agentes privados;
• Acompanhar os estudos técnicos e de modelagem, a pedido dos Ministérios, e realizar os estudos técnicos de empreendimentos de sua competência;
• Fiscalizar a execução dos contratos de Concessão e de PPP em suas áreas de atuação;
• Avaliar as revisões contratuais e as demandas de reequilíbrio econômico-financeiro nos contratos de parcerias em suas áreas de atuação.

 

Acesso à Informação